julho 16, 2024
16/07/2024

Egito recebe 28 bebês prematuros retirados de hospital na Faixa de Gaza, com apoio de Israel

Telegram
Facebook
WhatsApp
Twitter
Egito recebe 28 bebês prematuros retirados de hospital na Faixa de Gaza, com apoio de Israel

A chegada dos 28 bebês prematuros ao Egito, retirados do Hospital Al-Shifa na Faixa de Gaza, contou com a assistência crucial de Israel, conforme reportado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo canal estatal egípcio Al Qahera News. No comunicado, a OMS destacou que 11 bebês encontram-se em ‘estado crítico’, todos enfrentando ‘infecções graves’.

Neste processo, as ambulâncias do Crescente Vermelho palestino deslocaram os prematuros do Hospital Al-Shifa, em Rafah (Gaza), até a passagem de Rafah, onde seguiram para o Egito. Dezesseis dessas crianças já foram encaminhadas ao Hospital El Arish, localizado a 45 quilômetros a oeste da fronteira de Rafah, por ambulâncias equipadas com incubadoras do Crescente Vermelho egípcio. No entanto, o hospital El Arish não tem capacidade para receber todos os bebês, sendo que alguns serão transferidos para Ismailia (a 200 km) ou para a capital, Cairo (a 300 km), conforme informações de uma fonte médica à AFP. Vale ressaltar que os bebês não estão acompanhados de suas famílias, pois o Ministério da Saúde do Hamas não conseguiu localizá-las.

Inicialmente, o canal egípcio Al Qahera News anunciou a chegada de 29 bebês, corrigindo posteriormente para 28. Ao todo, 31 bebês prematuros foram retirados do Hospital Al-Shifa, classificado pela OMS como uma “zona de guerra”. No entanto, não está claro por que apenas 28 bebês chegaram ao Egito, contrariando os relatórios iniciais que indicavam a transferência de 31 bebês.

Segundo o jornal The Times of Israel, a evacuação dos bebês ocorreu com apoio israelense após as tropas assumirem o controle do hospital durante o fim de semana. Desde o início do conflito, Israel havia instado a evacuação do hospital, simultaneamente fazendo apelos aos residentes do norte de Gaza para se deslocarem para áreas seguras no sul.

Vinkmag ad
Telegram
Facebook
WhatsApp
Twitter