julho 19, 2024
19/07/2024

Preocupação com saques durante as enchentes no RS

Telegram
Facebook
WhatsApp
Twitter
Preocupação com saques durante as enchentes no RS

O medo de saques tem mantido muitos moradores em áreas alagadas de Porto Alegre e região metropolitana. Um policial civil que está na linha de frente dos resgates relatou que as casas e apartamentos vazios estão sendo alvo enquanto as equipes de segurança estão ocupadas com o resgate dos desabrigados.

Situação de risco

O policial, que preferiu não ser identificado, começou a trabalhar no domingo (5), no bairro Mato Grande, em Canoas, onde os barqueiros já relatavam saques. A situação se agravou quando chegaram à zona norte de Porto Alegre, onde os saques estavam ocorrendo generalizadamente.

Na segunda-feira (6), os policiais estiveram nas proximidades da Arena do Grêmio, no bairro Humaitá, na capital.

“Como nossa missão era de resgates, não conseguíamos combater os saques, que já estavam generalizados. Os barqueiros não queriam mais embarcar por medo. Não encontramos um único estabelecimento comercial aberto que não tivesse sido saqueado. É inacreditável”, lamenta o policial.

No Humaitá, muitos moradores não quiseram deixar suas casas por medo de invasões. Eles correm o risco de ficar sem água e comida, já que a previsão é de que a água leve 10 dias para baixar.

Preocupações pessoais e falta de segurança

O policial relata que, durante um resgate, recebeu a notícia de que os alagamentos chegaram à sua vizinhança. Uma casa de bombas desligada no bairro Menino Deus afetou a região do seu prédio, no bairro Cidade Baixa. Vinkmag ad

Telegram
Facebook
WhatsApp
Twitter