julho 24, 2024
24/07/2024

Sargento do Bope baleado na Maré que estava internado morre

Telegram
Facebook
WhatsApp
Twitter

Na noite de domingo (16/06), Rafael Wolfgramm Dias, sargento do Batalhão de Operações Especiais (Bope), sucumbiu aos ferimentos após cinco dias de luta no Hospital Federal de Bonsucesso, onde estava internado desde o violento confronto no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro. O incidente também vitimou o policial militar Jorge Galdino Cruz, 32 anos, e resultou na morte de outras cinco pessoas.

Rafael passou por uma delicada cirurgia e permaneceu em estado grave durante sua internação. Nas redes sociais, familiares e amigos mobilizaram campanhas de doação de sangue e correntes de oração pela recuperação do sargento, cujo enterro ainda não teve detalhes divulgados.

Segundo as investigações, o ataque foi ordenado por líderes do Terceiro Comando Puro (TCP), facção que controla parte das comunidades da Maré. Os policiais do Bope foram surpreendidos em uma casa, onde o sargento Jorge Galdino foi fatalmente ferido. Um áudio vazado nas redes sociais capturou o momento tenso do ataque: “Três canas ali, vamos quebrar a casa com eles dentro. Não vai sair da casa, filha da p*”, gritou um dos criminosos.

Thiago da Silva Folly, conhecido como TH e um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro, liderava a operação. Ele acumula 16 mandados de prisão por diversos crimes, incluindo homicídios, assaltos e tráfico de drogas. As autoridades identificaram dois suspeitos principais, Ronald de Souza Gomes (Titi ou Titio do Adeus) e Luciano Candido Crispim (Pitbull), como responsáveis diretos pelo ataque. Ambos são considerados seguranças de líderes da facção.

Na mesma operação que resultou no trágico confronto, realizada em 11 de junho, a polícia prendeu 24 suspeitos ligados ao tráfico de drogas na região. Sete deles, originários de Minas Gerais, estavam foragidos da Justiça. A ação também resultou na apreensão de um impressionante arsenal, incluindo 11 fuzis, uma metralhadora antiaérea, cinco pistolas, entre outras armas, além de drogas. Um esconderijo utilizado pelos traficantes foi descoberto no interior da comunidade e todo o material apreendido foi encaminhado à 21ª DP (Bonsucesso).

O episódio também afetou o trânsito nas vias principais que circundam a Maré, como Avenida Brasil e as Linhas Vermelha e Amarela, com a interdição temporária causada pelo incêndio de um ônibus e o bloqueio por uma carreta atravessada. Os veículos roubados foram recuperados e levados ao pátio do 22° BPM (Maré).

Vinkmag ad
Telegram
Facebook
WhatsApp
Twitter